"Rotina"

Atualizado: Abr 27

Por Raquel Lima


Há dias atrás partilhei a leitura do meu poema 'rotina' com a Ariana Furtado e ela desafiou os seus alunos a fazerem desenhos inspirados no poema. O resultado é muito bonito e enche-me o compreender como toquei essas crianças, e como é que elas me devolvem desenhos poéticos atravessados pela sua imaginação... Fico grata a todas elas*







Rotina


estou exatamente onde queria

aprendo a inércia da rotina

quotidiano

diário

passo

dia

semana

mes

ano

medidas do suor linear da apatia

''cuidado'' um conselho maternal

que se extingue com o auto-cuidado

prefixo em tudo o que faço

auto-exílio

auto-massagem

auto-reflexão

auto-abraço

tudo menos automático

tudo menos mecânico

tudo menos robótico e maquinal

desenlaço-me do expediente

e do modo industrial


têm-me doído os maxilares

uma pressão quando bocejo

chega ao limite da minha boca

talvez os dentes do siso

confirmem o tão esperado juízo

algo cresce na minha cabeça

nasci armadilhada com um cérebro

tem sido a loucura manter-me sã

e pensar ao mesmo tempo


o meu nariz sangra

a bomba explodiu no interior

espero que sim

para acabar com esta rotina.


Raquel Lima é autora de Ingenuidade Inocência Ignorância (acompanhado por 11 faixas de áudio), vendido no Brasil pela Terra Redonda Editora.


4 visualizações0 comentário