Contos da Quarentena (21 autores)

Começou com um post.

Um pesadelo. De uma hora para outra, todas as pessoas obrigadas a ficar em casa. Muitas perderam seus empregos e se somaram às que já estavam desempregadas. Outras tantas puderam continuar a trabalhar em suas casas, enquanto a internet transporta seus pacotes de dados, imagens e voz. E os números intermináveis de mortos e contaminados começaram a se suceder.
A invenção da sobrevivência tornou-se um imperativo cotidiano, numa luta incessante contra o pânico e a incerteza. Entretanto, talvez por falta de prática, nossa sociedade não conseguiu se cuidar como deveria. Produzimos no Brasil uma das quarentenas mais longas e ineficazes do planeta. E nos tornamos prisioneiros dela. No isolamento, a angústia cresceu como o mato nos jardins descuidados. Com o passar dos meses, cada vez mais gente acha que ficar em casa é sufocante demais, que o risco diminuiu e que  chegou a hora de sair.

O livro CONTOS DA QUARENTENA é sobre estes sentimentos. Ele teve origem em uma simples proposta num post no Facebook, para que amigas e amigos escrevessem suas narrativas. Em poucos dias, 21 pessoas que se conheciam apenas virtualmente aderiram ao projeto, para dar nossa resposta compartilhada a esta experiência inédita de aprisionamento coletivo que o novo coronavírus impôs.

Cada história contém um pouco do Covid-19, da pandemia, da quarentena. Nestas páginas, você verá drama, humor, horror e ficção científica como modos de viver o isolamento.
Todos as autoras e autores destes contos são usuários do Facebook que puderam permanecer isolados nestes meses, em contato virtual uns com os outros. É bom registrar, então, que apenas um fragmento social e uma faixa etária determinada estão representados aqui. Dentro desse contorno, contudo, temos um leque bastante diverso de olhares.
Nossos pontos de vista diferem uns dos outros. Vivemos realidades distintas, com necessidades e preferências variadas. O livro é. assim, um mosaico de percepções.
A pandemia, a quarentena e o isolamento social representam também um momento quase infindável de luto. Por um lado, um lamento por um estilo de vida que morreu e por tantos planos que tínhamos para 2020. Por outro lado, a esperança que o luto nos traz de renovação e  renascimento, ainda que seja o renascimento de nós mesmos nas peles de outras pessoas. Este livro é de quem escreveu buscando renascer pelos olhos de quem o lê.
Todos que vivemos esta quarentena sabemos a montanha russa de pesares e angústias que percorremos, especialmente no Brasil. Se este livro for também um caminho literário de saída deste labirinto, terá sido ainda melhor. Para quem vive o pesadelo, não é pouco, nem um pouco.
Desejamos ótimas leituras.

 

Léo Bueno (organizador)
Sergio Alli (editor)

Contos da Quarentena (21 autores)

REF: ISBN 978-65-86265-18-7
R$ 58,00Preço
    1. Rita Almeida é mineira de Juiz de Fora, psicóloga, psicanalista, mestre e doutora em Educação pela UFJF.
    2. Sammya Araújo é jornalista por ofício e vício. Vive em Campinas (SP).
    3. Izabella Paiva Monteiro de Barros é psicóloga e psicanalista, Meio carioca e meio paulistana, mora atualmente em Belém do Pará.
    4. Toninho Bonvicini, sexagenário de Franco da Rocha (SP). Ex-bancário, ex-empresário. 
    5. Léo Bueno é jornalista de Santo André (SP), 47 anos, brasileiro nascido no exílio, em Porto Rico. 
    6. Adriana Buzzetti nasceu em Santo André (SP) e hoje, aos 46 anos, mora em São Bernardo do Campo. É ornalista e bacharel em Letras.
    7. Rodrigo Matos Carnier tem 35 anos, é pesquisador em robótica, vivendo no Japão, apaixonado por pesquisa e educação.
    8. Marcela Esteves é jornalista do RJ, tricolor, pandeirista e cronista diletante. É dona de agência de comunicação há 25 anos.
    9. José Goulart é brasileiro de Curitiba, advogado de formação e vive em Paris desde 2013.
    10. Mariane Hörner tem 60 anos, é catarinense, radicada em Campinas desde 1984. Formada em Farmácia-Bioquímica e Direito, trabalhou como auditora fiscal até 2016, quando se aposentou.
    11. José Amarilio Jr. é jornalista, diretor e fotógrafo carioca. Formado pela F.A.C.H.A. e membro da Academia Brasileira de Cinema. Trabalha como analista de comunicação em Brasília.
    12. Kátia Marchena é paulista, mãe de três filhos, jornalista, tem mais de 25 anos nas principais emissoras de TV e rádio de São Paulo.
    13. Eric de Oliveira, 49 anos, professor de francês em Sobradinho (DF). Amante devoto da literatura do mundo.
    14. Osvaldo Pavanelli tem 58 anos e era artista gráfico, quadrinista e ilustrador, publicado por 30 anos da Folha de S. Paulo e por quase todo mundo na imprensa paulistana.
    15. André Ragusa Filho é brasileiro. Amante de cães e porcos e ratos de bueiro. Passou dos 50, mas foi só porque nasceu pros 100.
    16. Fernanda de Sá apaixonada pelo Verissimo, pelo Pessoa e por Santo Antonio (que também era Fernando), é advogada e jornalista. 
    17. Inessa Salomão é carioca de coração. Passou o isolamento social em Laranjeiras com Nega e Guria, que também adoram botequim, samba, praia, carnaval e amigos.
    18. Luciano Somenzari é jornalista e escritor de histórias inventadas que pretendem fazer rir. Morador de São Paulo.
    19. Érika Suzuki é licenciada em Letras, professora de português, coordenadora pedagógica na rede estadual de ensino de São Paulo.
    20. Fiodora Terra é professora do magistério superior com formação em matemática e economia. Vive no Rio de Janeiro. 
    21. Gabriela Tunes é brasileira, feminista, flamenguista, flautista, aspirante a violonista. Nasceu em São Paulo, mas é brasiliense. Bacharel em Biologia, mestre em Ecologia e doutora em Desenvolvimento Sustentável.

Faça parte de
nosso cadastro

Terra Redonda

Rua Gregório Paes de Almeida, 184 - 05450-000 - São Paulo SP

CNPJ 34.305.442/0001-68 

contato@terraredondaeditora.com.br - Telefone (11) 3021-7021

© 2020 Terra Redonda Editora. criado com Wix.com